Permanecer em casa neste período de pandemia de Covid-19 é a medida mais eficaz e recomendada pelas autoridades de saúde de todo o mundo. No entanto, nos momentos em que sair for estritamente necessário, a máscara caseira se tornou uma aliada na prevenção à enfermidade.

O médico infectologista do Hospital São José de Doenças Infecciosas, Keny Colares, pondera que o item é uma medida adicional e que não há motivo para se descuidar de comportamentos essenciais como o distanciamento social e a rigorosa higienização. “Ela é mais útil para a pessoa que está infectada pelo vírus, que pode ou não apresentar sintomas. Assim, você utiliza a máscara para proteger o outro e outro utiliza para proteger você quando precisar sair do isolamento para ir a uma farmácia ou fazer uma compra”, afirma o especialista ao comentar que toda a população utilize o recurso fora das residências para evitar o contágio.

No entanto, para proteger, o material feito em casa deve obedecer a vários aspectos. O Ministério da Saúde recomenda que as máscaras devem ser confeccionadas com tecidos específicos, como algodão, tricoline e TNT. Além disso, precisam ser costuradas com duas camadas de tecido, bem ajustadas ao rosto. Boca e nariz precisam estar bem cobertos.

Apesar da confecção da máscara ser simples e acessível para quase todo mundo, Keny Colares manifesta uma preocupação: o uso adequado pelas pessoas. Elas são individuais e não podem ser utilizadas por muito tempo, devido ao risco de contaminação. “A máscara caseira deve ser utilizada por até duas horas, ficar reservada num depósito próprio e ser substituída por outra. Com essas medidas, apesar de ter metade da eficácia de uma máscara industrial, a caseira ainda protege as pessoas do coronavírus”, explica.

A medida também é essencial para a segurança dos profissionais de saúde em hospitais e unidades básicas. Por conta da alta demanda, as máscaras cirúrgicas e N95 podem faltar em lojas e farmácias, e precisam ser reservadas para quem está na linha de frente na recuperação de pacientes infectados.

Como fazer a máscara

– Utilizar tecidos como algodão, TNT ou tricoline
– Costurar em duas camadas
– Ter elásticos ou tiras para amarrar acima das orelhas e abaixo da nuca
– Ajustar ao rosto, cobrindo boca e nariz

Dicas para o uso

– Uso individual
– Antes de colocá-las, higienizar as mãos com água e sabão ou álcool gel
– Não tocar durante o uso
– Não tirá-las para falar
– Não usá-las no pescoço
– Usar por cerca de duas, no máximo
– Ter pelo menos duas máscaras
– Sair com máscara reserva

Dicas para a retirada

– Tocar apenas nas tiras ou elásticos
– Reservar em algum depósito
– Higienizar as mãos
– Lavar a máscara com água sanitária e deixar de molho por 10 minutos
– Higienizar o depósito com água e sabão ou álcool 70%Confira mais dicas no Youtube da ESP/CE (clique para ver os vídeos)

FONTE: Portal Governo do Ceará, 06/04/20.