Exposição Castelo Rá-Tim-Bum ganha versão online e interativa!

Exposição Castelo Rá-Tim-Bum ganha versão online e interativa!

Bum, bum, bum, Castelo Rá-Tim-Bum! Uma das atrações que mais fizeram sucesso com as famílias ganhou uma versão online! A Exposição Castelo Rá-Tim-Bum passou pelo MIS, Memorial da América Latina e shoppings em diferentes cidades e agora pode ser vista de casa, em uma plataforma que oferece visão de 360° e interatividade, com acesso gratuito.

No site, o internauta tem acesso aos dez ambientes que compõem a mostra. Navegando pela setas, é possível passear entre uma sala e outra e interagir com os personagens. A plataforma também conta com galeria de fotos e informações sobre a exposição. O acesso é possível tanto pelo computador quanto pelo celular.

A exposição foi vista pela primeira vez em 2014, quando cerca de 400 mil visitantes foram conferir no Museu da Imagem e do Som (MIS). Em 2015, foi a vez de os cariocas poderem apreciar a exposição, que levou 620 mil pessoas ao Centro Cultural Banco do Brasil. Em seguida, em 2017, ela voltou à capital paulista, agora no Memorial da América Latina, batendo recorde de público com mais de 800 mil visitantes. A mostra ganhou uma versão para shoppings e seguiu turnê por diversas cidades.

Considerado um dos grandes sucessos da TV Cultura, o Castelo Rá-Tim-Bum foi produzido e exibido pela emissora entre 1994 e 1997. Com 90 episódios, a série marcou a história da programação infantil da televisão brasileira. Ganhou o prêmio da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) em 1994 e virou filme em 1999. A arquitetura da maquete do Castelo foi inspirada no estilo modernista do artista catalão Antoni Gaudí, que projetou a Basílica da Sagrada Família, uma das atrações turísticas de Barcelona. Com certeza você se lembra de algum episódio!

Passeio: “Castelo Rá-Tim-Bum – A Exposição!” virtual
Recomendado: Todas as idades
Quando: Atração fixa
Preços: Gratuito: [link de inscrição]

Imagem: Site Governo do Estado de SP.

FONTE: Site São Paulo para Crianças, 26/05/20.

Museus virtuais para você visitar sem sair de casa

Museus virtuais para você visitar sem sair de casa

Em tempos de quarentena, cancelamentos de voos e fechamento de fronteiras, pode ser bastante difícil encarar os próximos dias em isolamento e deixar para depois alguns sonhos de viagem. Que tal então “embarcar” para novos destinos por meio de viagens virtuais? Diversos museus em todo o mundo oferecem visitas a galerias e principais obras de arte online. Aproveite o tempo em casa para passear pelos corredores de lugares maravilhosos como o Louvre, em Paris; o Metropolitan, em NY; e o MASP, em São Paulo. É uma ótima maneira de não se isolar completamente do mundo e ainda se manter conectado com a cultura e a arte. É um alento em dias tão difíceis e você ainda sairá dessa expert em grandes artistas. Ah! E tudo sem fila e de graça. Bora passear, mesmo que virtualmente!

O museu vai até você

  • “A Pinacoteca de Brera estará fechada até 3 de abril, mas seu coração continuará batendo e isso se fará virtualmente”. Ela não é a única a optar pelo serviço. Localizado em Milão, na Itália, o espaço convoca o público para continuar acompanhando seu acervo através do site.
  • Alguns museus do Vaticano, que contam com parte de seu acervo liberado on-line.
  • Galeria Uffizi, em Florença, conta com dicas de seus curadores para visitação virtual de parte de suas coleções.
  • O Museu Arqueológico de Atenas apresenta parte de sua coleção, com fotos e descrições, através de seu site.
  • Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS) também conta com um acervo virtual que traz informações sobre os itens que compõe os acervos museológico e bibliográfico do museu.
  • Museu do Prado, em Madri, conta com uma página especial para explorar suas coleções . O museu, como muitos outros espaços de arte da Espanha, está fechado devido ao coronavírus
  • Fechado por tempo indeterminado, o Museu do Louvre, em Paris, conta com uma visitação virtual em suas salas e galerias
  • Além da possibilidade de acompanhar as coleções, a página do Museu Britânico também traz uma loja virtual que permite a compra de réplicas de algumas obras, entre outros objetos
  • Com o anúncio de seu fechamento, o Museu Metropolitano de Nova York convidou seus visitantes para a experiência do museu online.
  • Além de obras, o Met oferece uma agenda musical no projeto de transmissão online de óperas com uma programação que vai até 22 de março. “Todas as noites, ofereceremos uma joia operística completa diferente obra de nossa coleção”, informou o museu. A página oficial do museu traz toda a programação noturna.
  • Galeria Nacional de Arte, em Washington, conta com um tour virtual em vídeo com as exposições atuais. Nele, o espaço de arte analisa detalhadamente os destaques da coleção com gravações em áudio e vídeo de palestras de artistas e curadores.
  • Museu Casa de Portinari, em Brodowski, São Paulo, tem um tour virtual do espaço em seu site
  • Através da ação #pinadecasa, a Pinacoteca de São Paulo traz conteúdos digitais diários para manter a conexão com o público, promovendo informações sobre a coleção e revisitando exposições.

IMAGEM: Freepik.

FONTE: Portal G1 Notícias, 22/05/20.

Oficinas Culturais de SP têm inscrições abertas para atividades virtuais gratuitas.

Oficinas Culturais de SP têm inscrições abertas para atividades virtuais gratuitas.

Entre as atividades estão análises de obras literárias, gênero, dança e origami; programação vai de 25 de maio até 3 de junho.

As Oficinas Culturais Oswald de Andrade e Alfredo Volpi estão com as inscrições abertas para atividades culturais online (confira abaixo os links para cadastro). Análises de obras literárias, gênero, dança e origami estão na programação que vai do dia 25 de maio até dia 3 de junho.

Na oficina Literatura, performance e gênero: Estratégias de Criação, as artistas Fernanda Machado, Luiza Romão e Sofia Boito realizarão leituras e análises de obras literárias, a partir do prisma da performance.

Também serão realizadas leituras teóricas em torno do feminismo com exercícios de escrita criativa que estimulem o desenvolvimento de projetos autorais. Coordenada por Igor Gasparini, ELO: Estudos, práticas e laboratórios performativos busca dar continuidade às pesquisas em dança mesmo com o isolamento social.

Durante os encontros, os participantes irão debater o momento atual e realizar reflexões sobre corpo, movimento e dança. Além de vivências práticas de processos desenvolvidos pela Companhia e tendo como foco a relação do corpo com o espaço, também serão produzidos materiais audiovisuais para compartilhamento nas redes, baseado nas ideias de Eleonora Fabião.

Já a atividade Feito em dobras: encadernando com origamis é destinada ao público infantil, a partir de 5 anos, acompanhado por seus responsáveis. Em quatro encontros, os participantes poderão confeccionar quatro pequenos cadernos, utilizando a técnica de origem oriental.

Para finalizar, de 25 a 29 de maio, a atividade Contágio: Dança na capsula do tempo irá propor uma vivência corpórea, com uma criação coreográfica que culminará na produção de um vídeo da temática proposta.

O projeto é coordenado pela Anelise Mayumi, a partir da pesquisa de linguagem do “Encruzilhada Style”, que reúne as encruzilhadas entre as danças urbanas e manifestações populares do Brasil.

serviço

Oficina Cultural Oswald de Andrade
OFICINA: LITERATURA, PERFORMANCE E GÊNERO: ESTRATÉGIAS DE CRIAÇÃO
De 25 de maio a 3 de junho – Segundas e quartas-feiras, das 15h às 17h30.
Público: interessados em literatura, performance e questão de gênero
Indicação: maiores de 16 anos Inscrições: até 20 de maio, neste link
Seleção: Carta de interesse
Plataforma: Google Meet, os participantes selecionados serão orientados por e-mail.

Oficina Cultural Oswald de Andrade
ELO: ESTUDOS, PRÁTICAS E LABORATÓRIOS PERFORMATIVOS
Coordenação: Igor Gasparini
De 25 de maio a 17 de junho – Segundas e quartas-feiras, das 14h às 16h
Público: Artistas e estudantes das artes da cena.
Indicação: maiores de 16 anos Inscrições: até 21 de maio, neste link
Plataforma: Google Meet, os participantes serão orientados por e-mail.

Oficina Cultural Alfredo Volpi
FEITO EM DOBRAS: ENCADERNANDO COM ORIGAMIS
De 25 de maio a 28 de maio – Segunda à quinta-feira, das 10h às 10h30
Indicação: maiores de 5 anos, acompanhados por seus responsáveis Inscrições: até 22 de maio, neste link
Plataforma: Youtube, os participantes serão orientados por e-mail.

Oficina Cultural Alfredo Volpi
CONTÁGIO: DANÇA NA CAPSULA DO TEMPO
25 de maio a 29 de maio – Segunda à sexta-feira, das 10h às 11h30
Indicação: maiores de 16 anos Inscrições: até 21 de maio, neste link
Plataforma: Google Meet, os participantes serão orientados por e-mail.

FONTE: Site Governo do Estado de SP, 21/05/20.

SP recebe mais 11 milhões de máscaras para enfrentamento à COVID-19

SP recebe mais 11 milhões de máscaras para enfrentamento à COVID-19

Lote totaliza 18 milhões de máscaras importadas da China para uso dos profissionais de saúde; investimento do Estado foi de R$ 63 milhões.

O Governo de São Paulo recebeu na manhã desta terça-feira (19) um lote de 11 milhões de máscaras adquiridas da China. A nova remessa completa uma compra total de 18 milhões de máscaras cirúrgicas e N-95 importadas da China. A primeira leva chegou em 30 de abril, com 7 milhões de itens.

O Governo investiu um total de R$ 63 milhões para comprar esses produtos, visando reforçar os estoques de equipamentos de proteção individual (EPIs) da Secretaria da Saúde e garantir a segurança para profissionais que estão na “linha de frente” do atendimento aos casos da COVID-19.

“Importamos esses produtos da Ásia para reforçar nossos estoques de EPIs, oferecendo materiais para que as equipes estejam devidamente protegidas para atender a população”, diz o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann.

Imagem: Reprodução site Governo Estado de SP, (nova remessa completa uma compra total de 18 milhões de máscaras cirúrgicas e N-95 importadas da China)

FONTE: Site Governo do Estado de SP, 20/05/20.

Vacina experimental contra a COVID-19 tem resultados preliminares animadores nos EUA

Vacina experimental contra a COVID-19 tem resultados preliminares animadores nos EUA

A Moderna, empresa de biotecnologia nos Estados Unidos, anunciou resultados preliminares encorajadores de uma vacina experimental contra o coronavírus em oito voluntários nesta segunda-feira (18), antes dos testes em grande escala planejados para julho.

A jovem empresa, na qual o governo dos Estados Unidos investiu US$ 483 milhões, anunciou “dados provisórios positivos” desde a fase inicial dos testes clínicos.

“Esses dados provisórios da Fase 1, ainda que estágio precoce, demonstram que a vacinação com o ARNm-1273 provoca uma resposta imune da magnitude causada por uma infecção natural”, disse o diretor médico da Moderna, Tal Zaks, em comunicado.

O presidente Donald Trump, que deseja 300 milhões de doses até janeiro para vacinar a população americana, comemorou a notícia.

“Vi os resultados e eles são incrivelmente bons. Estou muito feliz e o mercado está em ascensão”, disse ele a repórteres.

A Moderna, fundada há nove anos, informou que a vacina foi “no geral bem tolerada” e que os pacientes sofreram nada além de vermelhidão ou dor pelas injeções.

– RNA mensageiro –

Entre os primeiros laboratórios do mundo a se lançar na corrida para desenvolver uma vacina contra o novo coronavírus, a Moderna iniciou os testes em humanos em 16 de março.

Em todo o mundo, apenas 12 ensaios clínicos foram iniciados para uma imunização contra a COVID-19, metade na China, de quase cem projetos identificados, de acordo com a Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres (LSHTM, sigla em inglês).

Washington investiu no início do projeto da Moderna, além de outros menos avançados, do grupo americano Johnson & Johnson e do laboratório francês Sanofi, que possui unidades de produção nos Estados Unidos.

É muito cedo para prever o futuro desta vacina, com base na tecnologia de RNA mensageiro que nunca demonstrou ser eficaz. Essa tecnologia busca fornecer ao corpo as informações genéticas necessárias para se proteger preventivamente contra o coronavírus.

Os resultados completos do estudo da fase 1 em 45 participantes com idades entre 18 e 55 anos ainda não foram divulgados.

O professor do LSHTM, Stephen Evans, recebeu a notícia com cautela, observando que esses testes iniciais não incluíam os idosos, os mais vulneráveis à COVID-19.

“É muito difícil ter certeza dos resultados a partir de um comunicado da imprensa”, disse ele, destacando que apenas os resultados da Fase 3 vão decidir a eficácia.

A fase 2, com 600 pessoas, já foi autorizada pela Agência Americana de Medicamentos (FDA) e deve começar em junho. A fase 3, que geralmente é realizada em milhares de pessoas, deve começar em julho, disse Stephen Hoge, presidente da Moderna.

A vacina foi desenvolvida em associação com o Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID), liderado pelo virologista altamente respeitado Anthony Fauci, o principal consultor de Trump na pandemia. Este centro também está conduzindo o ensaio clínico.

A Moderna, com sede em Cambridge, perto de Boston, nunca recebeu uma licença para medicamentos ou vacinas. Após o anúncio, o preço de suas ações em Nova York subiu mais de 25% ao meio-dia.

– Bilhões de doses necessárias –

Muitos governos e laboratórios querem ter uma ou mais vacinas disponíveis no próximo ano, ou mesmo antes do final de 2020, para combater uma doença que causou mais de 316.000 mortes e 4,7 milhões de infecções em 196 países desde que foi descoberta em dezembro na China.

O problema não é apenas descobrir uma vacina eficaz e segura, mas também fabricar bilhões de doses e distribuí-las em uma ordem ainda não negociada internacionalmente.

IMAGEM: Freepik.

FONTE: Portal ISTOÉ, 19/05/20.